Postado em 18 de Abril às 10h00

Marco Feliciano pede impeachment do vice-presidente Hamilton Mourão

O deputado Marco Feliciano (Pode-SP) apresentou um pedido de impeachment contra o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão. Em texto publicado no Twitter, o parlamentar, que é vice-líder do governo na Câmara, afirmou que Mourão tem praticado "conduta indecorosa". De acordo com ele, "a nação não pode ficar à mercê dos maus governantes, da vaidade e do despreparo emocional daqueles que alçados a cargos de relevo se deslumbram com o poder".

Ao todo, o documento protocolado por Feliciano contém 13 páginas e faz menções ao pedido de impeachment que levou ao afastamento da presidente Dilma Rousseff, escrito pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaína Paschoal. No Plenário da Câmara, Feliciano afirmou que, entre os argumentos para o pedido de impeachment de Mourão, está o fato do vice-presidente ter curtido uma publicação da jornalista Rachel Sheherazade, do SBT.

"Nunca antes, nos primeiros cem dias do governo de um presidente, um vice-presidente agiu de maneira tão indecorosa e indelicada desdizendo tudo que o presidente da República diz. Quem acompanha a imprensa sabe que essa semana o vice-presidente Hamilton Mourão acabou curtindo uma fala estranha de uma jornalista que vive para alfinetar o nosso presidente dizendo que, quando Bolsonaro sai do país, o país, de fato, é governado. Aí vai o nosso vice-presidente e curte esse tipo de fala?, disse.

De acordo com Feliciano, o pedido não é um ?tiro para matar?, mas, sim, um ?tiro de alerta?. O parlamentar finalizou o discurso afirmando que seguirá observando as atitudes do vice-presidente.

Veja também

OAS deve devolver a Lula dinheiro pago por apartamento do Guarujá26/04 Foto Divulgação O juiz Adilson Aparecido Rodrigues Cruz, da 34ª Vara Cível de São Paulo, determinou ontem (25) que a OAS e a Bancoop paguem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva 66% da quantia desembolsada pela ex-primeira-dama Marisa Letícia para adquirir um apartamento que estava sendo construído pela cooperativa em Guarujá, no litoral de......

Voltar para Política