Postado em 12 de Fevereiro às 13h37

Jorginho Mello assina pedido por votação aberta para a Mesa do Senado

Mello foi um dos 44 senadores a assinar a lista para que o projeto de lei tramite com mais agilidade.

Brasília - O senador Jorginho Mello (PR) assinou o pedido de urgência para tramitação do projeto que transforma em aberta a votação para os cargos da Mesa do Senado. “Tenho dito há bastante tempo de que o eleitor tem o direito de saber como o seu representante está agindo e votando. Voto secreto deve ser direito do eleitor, único e exclusivamente”, afirmou o senador catarinense.

Mello foi um dos 44 senadores a assinar a lista para que o projeto de lei tramite com mais agilidade. O texto foi distribuído à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em 3 de dezembro de 2018 e aguarda designação de relator. Houve um primeiro pedido de urgência em 29 de novembro, mas ele não chegou a ser apresentado para deliberação do Plenário.

O projeto de resolução, de autoria do senador Lasier Martins (PSD-RS), modifica o Regimento Interno do Senado para acabar com o voto secreto nas eleições para presidente e vice-presidente da Casa, para secretários e suplentes da Mesa Diretora e para presidentes e vices das comissões temáticas.

Confusão na eleição

Na eleição que resultou na vitória de Davi Alcolumbre (DEM-AP) para o comando do Senado, a questão voltou a ser motivo de divergências entre os senadores. A reunião que escolheria o novo presidente, na sexta-feira (1º), teve de ser suspensa após mais de cinco horas de embates entre os senadores. Houve uma votação em que 50 parlamentares apoiaram a abertura dos votos; apenas 2 foram contra.

Porém, uma nova decisão de Toffoli, proferida na madrugada reafirmou que o voto na eleição para presidente da Casa deveria ser secreto, o que foi seguido pelo Senado.
 

Veja também

Sergio Moro adia ida à Câmara para falar sobre troca de mensagens24/06 FOTO MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciou hoje (24) que, devido a sua viagem aos Estados Unidos, não comparecerá à audiência pública que as comissões de Trabalho, Administração e Serviço Público e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados......
China reage a Trump e aumenta tarifas sobre produtos dos EUA14/05 Foto: Getty Images Em resposta à mais recente taxação sobre produtos chineses anunciada pelos Estados Unidos (EUA), a China afirmou ontem (13) que vai aumentar de 5% para 25% as tarifas sobre mais de 5 mil produtos americanos com......
Silvio Dreveck é contra corte de recursos da UDESC16/05 O deputado estadual Silvio Dreveck (Progressistas) se posicionou contrário ao corte de recursos da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), que está previsto no projeto de lei enviado pelo Governo do Estado à Assembleia......

Voltar para Política