Postado em 02 de Setembro às 16h33

Destinação de carcaças de animais será definida pelo Ministério da Agricultura

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL Deputados estaduais que integram a Bancada do Oeste aguardam para o mês de setembro, em data ainda a ser confirmada,...

FOTO: Rodolfo Espínola/Agência AL


Deputados estaduais que integram a Bancada do Oeste aguardam para o mês de setembro, em data ainda a ser confirmada, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para que o governo federal crie normas e certifique as empresas que recolhem os animais para que possam exportar as farinhas e outros produtos oriundos do processamento das carcaças de animais, dando viabilidade econômica para que o Projeto Piloto de Recolhimento de Animais Mortos em Santa Catarina seja reativado, servindo de modelo até mesmo para outros estados.

O deputado Fabiano da Luz (PT), proponente da audiência, disse que o problema já vem sendo discutido há tempos e envolve tanto uma questão econômica quanto sanitária. De acordo com o deputado, o volume de bovinos de corte, aves e suínos mortos nas propriedades rurais de Santa Catarina chega a 700 mil toneladas por ano, dos quais pelo menos 80% estão no Oeste catarinense. “Se o Ministério da Agricultura liberar a exportação, vai favorecer toda cadeia PET que terá uma farinha para ração, resolveremos uma situação econômica dos produtores e ambiental dos municípios.

Ele lembrou que Santa Catarina tinha um projeto piloto para recolhimento, transporte e destinação de animais mortos nas propriedades rurais, mas a empresa responsável pelo serviço, localizada em Seara, paralisou as atividades em função da morosidade para a normatização junto ao Ministério da Agricultura.

Veja também

Bolsonaro faz sua primeira viagem ao Nordeste24/05 Foto: Marcelo Casal/Arquivo EBC O presidente Jair Bolsonaro viajou hoje (24) paro o Nordeste em sua primeira visita oficial à região. Em Pernambuco, ele se reúne com governadores, entrega casas populares e deve anunciar recursos para projetos de infraestrutura. Assim que assumiu a Presidência, Bolsonaro estabeleceu um grupo interministerial, comandado pela Casa Civil, para......

Voltar para Política