Postado em 17 de Janeiro às 14h35

Articulações movimentam bastidores em Brasília e na Alesc

No Legislativo estadual, a escolha está definida com o consenso em torno do deputado Júlio Garcia, do PSD, para a presidência.

Florianópolis -Dentro de 15 dias, Santa Catarina e o Brasil viverão novas emoções com a posse dos novos integrantes da Assembleia Legislativa, da Câmara Federal e do Senado, e a eleição das respectivas Mesas.


No Legislativo estadual, a escolha está definida com o consenso em torno do deputado Júlio Garcia, do PSD, para a presidência. Composições articuladas nos bastidores indicarão nas próximas semanas os nomes para os demais cargos na Mesa. Em relação às comissões técnicas, duas decisões tomadas: o MDB terá a presidência da Comissão de Constituição e Justiça, e o PSDB o comando da Comissão de Finanças.


Na Câmara Federal, firma-se o favoritismo do deputado Rodrigo Maia, do DEM do Rio. Com a adesão do PDT e, ultimamente, do PCdoB, surgiram novos sinais da preferência do parlamentar carioca, que já tem os votos do PSL, partido do presidente Bolsonaro.


A dúvida maior está na eleição do novo presidente do Senado. A novidade fica por conta do senador Marcos do Val, da Rede do Espírito Santo, que vai requerer voto a descoberto já na instalação dos trabalhos. Sua tese tem respaldo popular: os eleitores têm o direito de saber em que candidatos seus senadores votarão para a presidência do Senado, cargo de vital importância no funcionamento da República.


Santa Catarina terá votos de três senadores. Esperidião Amin, do PP, é um dos pré-candidatos. Sua inscrição vai depender de novas articulações. Teria chances se fosse para o segundo turno com Renan Calheiros. Jorginho Mello, do PR, já declarou voto em Amin, prestigiando o catarinense. E Dário Berger, do MDB, não abriu o voto, mas tudo indica que fecha com Renan Calheiros. Há quatro anos, mesmo tendo garantido voto em Luiz Henrique, teria votado em Renan Calheiros, registro que os emedebistas lamentam até hoje.


(fonte: Moacir Pereira/DC/NSC)

Veja também

Três são condenados por corrupção na Secretaria de Desenvolvimento Regional de Brusque17/05 O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de Jones Bósio, ex Diretor-Geral e ex-Secretário de Estado de Desenvolvimento Regional de Brusque, de Vendelino Bósio, pai de Jones, e do empresário Cristiano Cunha pelo crime de corrupção. Os três réus foram condenados a penas individuais de três anos, um......
Revisão do eleitorado em Ouro Verde inicia hoje01/04 O comparecimento é obrigatório, até o prazo máximo de 28 de junho. Quem não comparecer até a data final fixada, terá o título cancelado....

Voltar para Política