Postado em 12 de Junho às 08h14

Mulher que cortou órgão genital do irmão é presa por decisão da Justiça do Paraná

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Foto: Divulgação/UmuaramaNews A mulher, 26 anos, que dilacerou o pênis do irmão, 13 anos, na noite do último sábado (08),...

Foto: Divulgação/UmuaramaNews

A mulher, 26 anos, que dilacerou o pênis do irmão, 13 anos, na noite do último sábado (08), após ele confirmar a ela que teria estuprado a sobrinha, 3 anos, foi presa pela Polícia Militar na manhã desta terça-feira (11). Os policiais cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça da Comarca de Iporã. A autora se encontra presa na carceragem da Delegacia de Polícia Civil de Iporã.
O sobrinho continua internado no Hospital Cemil de Umuarama. Segundo o último boletim médico divulgado na segunda-feira (10), é estável e segue requerendo cuidados especiais. De acordo com o delegado Thiago Soares, a criança passou pelo exame no IML para constatação do estupro e o resultado saíra nos próximos dias.

O caso
O adolescente, 13 anos teve seu órgão genital (pênis) cortado pela sua irmã, 23 anos, após ela descobrir que o menino havia estuprado sua filha de apenas três anos. O caso aconteceu neste sábado (08) em Francisco Alves. De acordo com a jovem, o adolescente havia cuidado da garotinha de 03 anos e quando ela chegou a noite foi dar banho na filha e percebeu que ela estava com a sua genitália machucada e reclamava de dor, e ao ser perguntada pela mãe sobre o que havia acontecido, a criança disse que o adolescente “havia colocado o piu-piu” em sua genitália. Após o relato da filha, a mãe foi até a casa do irmão que estava no banho e cortou seu pênis.
Ele foi encaminhado para atendimento no Hospital municipal de Francisco Alves e posteriormente transferido encaminhado para o hospital de plantão em Umuarama-PR, sendo acompanhado por uma tia. O adolescente confessou para a essa tia que realmente havia estuprado a prima.
Funcionários do hospital relataram para a Polícia Militar que também que ouviram familiares dizendo que o pai da criança, que atualmente reside na cidade em outra cidade ria até Francisco Alves “para terminar o serviço” contra o adolescente. 

(Fonte: Umuaramanews)

Veja também

Voltar para Polícia