Postado em 27 de Março às 14h39

Jovem de Piratuba desmente boatos sobre ameaças de invasão em escolas

Ele disse que foi mal interpretado e foi até a delegacia de polícia de Piratuba para prestar esclarecimentos.

Piratuba – De acordo com o jovem, conhecido por PJL, 19 anos, os boatos que rondaram as escolas de Piratuba e Ipira nos últimos dois dias, sobre um possível ataque, não passaram de um mal-entendido. Ele disse que foi mal interpretado e foi até a delegacia de polícia de Piratuba para prestar esclarecimentos.

“Eu fiz esses comentários, mas foi no sentido de brincadeira. Eu até nem compartilhei no meu Facebook, mas foi mais no WhatsApp, que era só pessoas que conhecia. Mesmo assim, tiraram print e levaram a sério. Foi tudo na brincadeira podem ficar tranquilos. Vi a repercussão que teve e me arrependi. Preciso pedir desculpas e isso não vai se repetir, pode ficar tranquilos que nem tenho arma”, contou ele se justificando, em entrevista ao repórter Alison Martins.

Durante a manhã de hoje (27), polícia militar, polícia civil e Conselho Tutelar, estiveram na Escola Amélia Poletto Hepp monitorando a situação. A direção da escola e a Secretaria de Educação também ficaram atentas ao acontecimento. Um dos jovens, supostamente marcado num post da rede social, estava nas proximidades, e isso ocasionou a preocupação das autoridades.

As incertezas e poucas informações sobre o que estava acontecendo causaram pânico entre alguns pais. Nas redes sociais, os pais trocavam mensagens sem parar. Alguns deles não permitiram que seus filhos fossem na aula e outros, inclusive, foram buscá-los quando os boatos começaram a se espalhar pela manhã desta quarta-feira.

Além de Edmundo, outro jovem, menor de idade, também estaria envolvido na suposta brincadeira. Eles também são acusados de suposto envolvido em um furto numa casa de shows da cidade, cujo vídeo circula nas redes sociais, e na Casa da Cultura.

(fonte: Atual FM)

Veja também

Mulher é esfaqueada por outra quando chegava ao trabalho em Xaxim21/08 Uma mulher foi esfaqueada duas vezes quando chegava a seu trabalho, uma agroindústria, no centro de Xaxim. Ela estava dentro de um ônibus quando percebeu que alguém a esperava no lado de fora. De acordo com a Polícia Militar, na......

Voltar para Polícia