Postado em 18 de Dezembro de 2018 às 15h47

Idosa é indiciada por atropelamento de jovem em calçada em Chapecó

Não foi constatado nenhum sinal de embriaguez e nem de problemas de saúde da condutora, que não teve o nome divulgado.

Chapecó - Foi indiciada por homicídio culposo e lesão corporal culposa a motorista que invadiu atropelou duas pessoas na calçada da avenida Getúlio Vargas, em Chapecó, no dia 22 de novembro. Duas pessoas que estavam fazendo um lanche saíram feridas e uma delas, a estudante de Direito Taís Wengenovicz, 22 anos, morreu seis dias depois, no Hospital Regional do Oeste.

O delegado responsável pelo inquérito, Luiz Shaefer Junior, disse que após ouvir as testemunhas e rever as imagens das câmeras de segurança comprovou que a mulher de 73 anos, que conduzia um veículo Bora, teve desatenção e passou o sinal vermelho.

- Ficou constatado que a senhora que causou o acidente agiu de forma negligente ao desrespeitar o sinal vermelho, acabou batendo em outro veículo o que direcionou seu veículo para a calçada, onde estavam as vítimas- explicou.

Não foi constatado nenhum sinal de embriaguez e nem de problemas de saúde da condutora, que não teve o nome divulgado.

O inquérito foi concluído na quinta-feira e encaminhado ao Ministério Público, que vai analisar se denuncia a motorista ao Poder Judiciário. Caso seja condenada a motorista está sujeita a penas que variam de dois a quatro anos de prisão no caso do homicídio e, de seis meses a dois anos de prisão no caso das lesões.

As penas podem ser aumentadas de 1/3 até ½ pelo fato do atropelamento ter sido na calçada. Além disso ela pode ter a carteira de habilitação suspensa ou até ser proibida de dirigir.

(fonte: Darci Debona/NSC)
?

Veja também

Voltar para Polícia