Postado em 19 de Fevereiro às 14h55

Acusado de matar três irmãs vai a júri em Cunha Porã

O Júri popular de Jackson Felipe Lahr foi agendado para o próximo dia 26, na agência da SICOOB no Município de Cunha Porã.

Cunha Porã - O Júri popular de Jackson Felipe Lahr foi agendado para o próximo dia 26, na agência da SICOOB no município de Cunha Porã. O crime teve comoção social à época. A defesa de Lahr solicitou mudança de local para o julgamento, contudo, uma decisão do Tribunal de Justiça determinou a permanência do Júri naquela comarca. O acesso ao público, em razão do espaço físico e da segurança de todos os envolvidos, será limitado pela organização da comarca.


Relembre o caso
No dia 27 de fevereiro de 2017, Lahr arrombou a porta da casa onde estava a família reunida, na linha Sabiazinho, interior de Cunha Porã. Com 19 facadas, ele assassinou a ex-cunhada Juliane Horbach, 23 anos, por ela ser contrária ao relacionamento do réu com a irmã dela Rafaela Horbach, 15 anos, também morta a facadas. Fabiane Horbach, 12 anos, estava na casa com as irmãs e foi assassinada com sete golpes de faca. O marido de Juliane, Gilvane Meyer, teve 17 perfurações. Os pulmões e o estômago foram perfurados. Ele fingiu a própria morte. Assim conseguiu pedir ajuda ao vizinho. Lahr não concordava com o fim do relacionamento que manteve com Rafaela, por 11 meses, com quem teve um filho.

Veja também

Mulher de 25 anos dá a luz e enterra criança no quintal19/06 No início da tarde desta terça-feira (18) a Polícia Militar de Enéas Marques foi solicitada na comunidade de Alto Pinhal por uma mulher de 62 anos e seu companheiro de 86 anos, onde relataram que sentiram um forte odor quando estavam na horta atrás da residência e ao remexer a terra, encontraram um bebê enterrado no local. A Polícia Militar isolou o local e......
Poder Judiciário de Chapecó está entre os mais produtivos de 201809/01 Foram 135.531 novas demandas e, no mesmo período, 141.889 processos foram julgados, restando 100.304 causas pendentes hábeis a serem decididas. A produtividade dos magistrados elevou-se 11% em comparação com 2017....

Voltar para Polícia