Postado em 02 de Maio às 10h06

CASAN reforça importância da instalação da caixa d´água

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Da mesma forma que a implantação de reservatórios e a higienização periódica é uma ação fundamental para a CASAN,...

Da mesma forma que a implantação de reservatórios e a higienização periódica é uma ação fundamental para a CASAN, a instalação e a limpeza da caixa d´água é de grande importância para manunteção do abastecimento nas residências.

A orientação básica é de que os moradores sigam o Manual do Usuário CASAN, mantendo reservatório em casa suficiente para pelo menos 24h de consumo. A caixa d'água mínima deve ter 500 litros, como recomenda a ABNT.

A caixa d’água tem duas finalidades básicas. Uma delas é garantir a continuidade do abastecimento quando há interrupções temporárias do fornecimento de água por motivos de reparos e manutenções nas redes de distribuição. A outra é diminuir a pressão de água que entra no imóvel, evitando sobrecargas nas tubulações internas e proporcionando um uso mais econômico.

“A caixa d’água é como uma poupança. Uma reserva para qualquer imprevisto que possa ocorrer e que venha a afetar o abastecimento”, explica o bioquímico da CASAN Rafael Luiz Prim, que coordena a Câmara Técnica de Controle de Qualidade da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (AESBE).

“A reserva é uma garantia e um benefício para o próprio consumidor”, reforça Helton Machado Kraus, chefe da Divisão de Políticas Comerciais da empresa.

Cuidados com a caixa d’água

Com análises diárias nas estações de tratamento e nas redes de distribuição, a CASAN garante a qualidade da água até o ponto de entrega, que é o hidrômetro. Mas em cada imóvel é também fundamental acompanhar o estado de conservação da caixa d´água, especialmente de sua tampa, e fazer a limpeza periódica.

A higienização deve ser realizada a cada seis meses. Quando isso não ocorre, o cloro residual responsável por manter a água segura para uso é consumido mais rapidamente, o que pode comprometer a qualidade da água e gerar risco de aparecimento de doenças gastrointestinais.

Saiba Mais:


-Mantenha a caixa sempre fechada para evitar poeira e a entrada de pequenos animais.

- Caixas d’água sem manutenção podem levar à disseminação de doenças como diarreias, e também a dengue, pois o Aedes aegypti se desenvolve em água limpa e parada, encontrando condições favoráveis para a reprodução.

Como fazer a limpeza:

1- Feche a entrada de água na boia ou no registro do cavalete.

2- Utilize a água restante da caixa normalmente, até sobrar aproximadamente 5 cm de agua no fundo da caixa.

3- Feche as torneiras. Com um tampão específico que pode ser adquirido no comércio, ou um pano limpo, tampe a tubulação de saída de água na caixa, evitando assim a entrada de qualquer sujeira na tubulação. Cuidado para não deixar o pano entrar pela tubulação.

4- Esfregue suavemente as paredes com uma esponja ou escova para a remoção da sujeira. Retire a água suja com o auxílio de balde, pano ou esponja. Não utilize escova de aço.

5- Coloque 50 ml de água sanitária (aproximadamente um copinho de café) em um balde com 15 litros de água. Enxague todas as paredes da caixa com esta solução e deixe-a agir por 30 minutos. Ao final, enxague o excesso acumulado no fundo da caixa. Importante o uso de luvas de borracha.

6- Retire o tampão da tubulação de saída. Pronto! Sua caixa d’ água está limpa e desinfetada.

7- Deixe entrar água nova na caixa e em seguida abra todas as torneiras por dois minutos, eliminando a água velha que está nas tubulações. A água já pode ser utilizada. Por fim, limpe e recoloque a tampa. 

Veja também

Voltar para Geral