Postado em 30 de Janeiro às 16h11

Sicredi Região da Produção com projeções positivas para 2019

Mesmo em meio às instabilidades do cenário econômico e político, a cooperativa Sicredi Região da Produção RS/SC/MG teve muitos motivos para comemorar. 

Florianópolis - Mesmo em meio às instabilidades do cenário econômico e político, a cooperativa Sicredi Região da Produção RS/SC/MG teve muitos motivos para comemorar. Com 35 anos de história, a Cooperativa se consolida ano após ano e atualmente conta com mais de 56,5 mil associados na região oeste catarinense e noroeste gaúcho.

Focado no progresso e cooperativismo, o Sicredi segue crescendo tendo como prioridade o bem-estar financeiro e da comunidade onde está inserido.

A Sicredi Região da Produção RS/SC/MG reúne 22 pontos de atendimento: 14 no Rio Grande do Sul e 8 em Santa Catarina, atingiu a marca de R$ 1,3 bilhões em recursos administrados, crescendo 26,6% no ano de 2018 O Patrimônio Líquido ficou acima dos R$139,6 milhões. A carteira total de captação cresceu 25,6% com destaque para a poupança que alcançou a marca de R$ 152 milhões. O ano também encerrou com números representativos na carteira de crédito. O montante soma R$ 607 milhões, destaque para o crédito comercial que cresceu 45% em 2018 chegando em R$ 315 milhões.


Com números que representam o crescimento da instituição financeira da cooperativa, o presidente da Sicredi Região da Produção, Saul João Rovadoscki, avalia o ano de 2018 e as perspectivas e planos para 2019. Confira:

Como o senhor avalia os resultados alcançados em 2018 diante das expectativas de crescimento?
Saul Rovadoscki – O ano marcou a comemoração dos 35 anos de atuação da Sicredi Região da Produção, e finalizamos 2018 com saldo positivo e com um crescimento acentuado em todos os produtos e serviços ofertados pela cooperativa. Para 2019, independente da economia brasileira, vamos seguir ao lado dos nossos associados, atendendo as necessidades e auxiliando para o crescimento pessoal e profissional do nosso quadro social e de colaboradores.

Como o senhor analisa a perspectiva de investimento e fomento de negócios no País para 2019?
Rovadoscki – Acreditamos que a retomada de investimento no País acontecerá na medida em que voltar a confiança da classe empresarial e já se percebe uma melhora nesse quesito, mesmo que de forma lenta. De maneira geral, acreditamos na retomada do crescimento da economia brasileira.

Comente sobre a expansão da Sicredi e a que fatores o senhor atribui esse avanço.
Rovadoscki – A Cooperativa tem apresentado um crescimento constante e sólido, mas precisamos olhar para o futuro e buscar uma maior participação no mercado, ampliando a base de associados nas regiões onde atuamos e buscando novos mercados expandindo para outras regiões, com o objetivo de buscar uma maior escala de abrangência.

Quais os principais valores que fazem do Sicredi uma cooperativa forte e com crescimento potencial a cada ano?
Rovadoscki – A Sicredi Região da Produção sempre buscou o equilíbrio na gestão e o atendimento às necessidades dos associados, sendo um instrumento de organização econômica da sociedade, com atendimento diferenciado do mercado financeiro tradicional, estando sempre próximo dos associados e comprometida com as comunidades onde está inserida, promovendo o desenvolvimento regional e a melhora na qualidade de vida dos associados, sem abrir mão de uma gestão qualificada, transparente, participativa, praticando sempre os valores cooperativismo.

Quais novidades que a Sicredi prepara para o ano de 2019?

Rovadoscki – Em nosso planejamento para 2019 ampliaremos a participação no mercado onde atuamos, com expansão dos espaços físicos e abertura de mais duas agências no município de Chapecó. Além disso o projeto de expansão prevê a inauguração da primeira agência no Estado de Minas Gerais, no Município de Sete Lagoas.

 

(fonte: MB.Comunicação)

Veja também

Feira do Peixe Vivo acontece hoje em Xaxim21/03 Das 7h45 às 17h45, produtores locais estarão comercializando os peixes ao lado da sede da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente com o intuito de gerar renda extra às famílias, estimular a piscicultura e o consumo de peixe. ...
Salário minimo passa para R$ 998,0002/01 O governo estima que para cada R$ 1 de aumento há um incremento de R$ 300 milhões ao ano nas despesas federais. ...

Voltar para Economia