Postado em 14 de Março às 09h22

Prodec habilita nove empresas e estima investimentos de R$ 1 bilhão

Cerca de 6 mil empregos diretos e indiretos, mais de R$ 1 bilhão de investimentos e R$ 200 milhões em arrecadações futuras para o Estado. Os números que demonstram a força do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) foram apresentados. 

Florianópolis - Cerca de 6 mil empregos diretos e indiretos, mais de R$ 1 bilhão de investimentos e R$ 200 milhões em arrecadações futuras para o Estado. Os números que demonstram a força do Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) foram apresentados pelo coordenador Luiz Eduardo dos Santos para a vice-governadora, Daniela Reinehr, e para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) em exercício, Felipe Assunção, na primeira reunião do Comitê Técnico do projeto.

Nove empresas foram habilitadas para o Prodec e tiveram os projetos de implantação e ampliação aprovados. A iniciativa vai movimentar a economia e o desenvolvimento nos municípios de São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Lages, Garuva, São Carlos, Jaraguá do Sul, Itajaí, Joinville e Santo Amaro da Imperatriz e, consequentemente, de Santa Catarina.

“Vivemos em um Estado que tem vocação empreendedora, uma terra de oportunidades, onde devemos planejar o futuro. Por isso, vejo que Santa Catarina precisa de mais ações como esta, que promovam um salto no desenvolvimento. O Prodec tem certamente papel importante nessa cadeia, incentivando a implantação e a expansão de empreendimentos e atuando na geração de emprego e renda para o estado catarinense”, afirma a vice-governadora, Daniela Reinehr. Ela destacou que é uma das metas do Governo, por meio da SDS, o fomento ao empreendedorismo, visando gerar mais emprego e renda, rapidamente, resultando também em mais arrecadação para o Estado.

Desenvolvimento para a inovação

Além de deliberar a habilitação de novas empresas, o Comitê Técnico do Prodec falou sobre o trabalho em conjunto com a diretoria de Ciência Tecnologia e Inovação da SDS. Atualmente, o setor vem realizando a implantação da política da rede de Centros de Inovação, um modelo único no Brasil que visa desenvolver a economia do Estado.


“Queremos que mais empresas se instalem e invistam nos Centros de Inovação de Santa Catarina. Assim, almejamos que nestes polos de inovação tecnológica saiam novas ideias e que elas se transformem em novas empresas, que possam expandir com o auxílio de programas como o Prodec”, destaca o secretário da SDS em exercício, Felipe Assunção.

O programa Prodec já existe há mais de três décadas e possibilitou a instalação de pelo menos 700 empreendimentos no Estado.

Veja também

Governo catarinense registra alta de 13,3% na arrecadação em 201815/01 A receita corrente bruta de ICMS, IPVA, ITCMD e demais taxas estaduais foi de R$ 26,1 bilhões, alta de 13,3% em relação ao ano anterior. O maior tributo arrecadado foi o ICMS com R$ 19,4 bilhões, um crescimento real de 13% em relação a 2017....
Lojas de Móveis e Eletrodomésticos atendem em horários diferenciados07/12/18 POR: CRISTIANE ALINE Xanxerê – Desde o início do mês de dezembro o comércio de Xanxerê atende em horário diferenciado para as compras de final de ano, mas dentro do programado e indicado pela Câmara......

Voltar para Economia