Postado em 01 de Fevereiro de 2019 às 15h44

Mercado de cervejas artesanais cresce exponencialmente no Brasil

Em 2018, por exemplo, cerca de 185 novas fábricas foram registradas, um crescimento de 35% no ramo.

São Paulo - Já não é tão difícil encontrar casas dedicadas exclusivamente às cervejas artesanais no país. De acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), em dez anos o Brasil foi de 70 para 700 cervejarias, fora as que não possuem registro. Em 2018, por exemplo, cerca de 185 novas fábricas foram registradas, um crescimento de 35% no ramo.


Embora as grandes marcas dos grupos cervejeiros sejam hegemônicas, as pesquisas apontam, que um dos principais motivos para o aumento do consumo é o sabor diferenciado das cervejas artesanais, mas a cultura e a moda têm um impacto significativo. Em números, cerca de 12% de pessoas entrevistadas afirmam que consomem cerveja artesanal com frequência e 53% já tomaram algumas vezes. O perfil predominante é de homens que têm entre 25 e 40 anos. Apesar disso, as mulheres também têm expressado o interesse por bebidas diferenciadas e especiais.

Muitos setores têm explorado produtos especiais e inusitados para atrair clientes. Com as cervejas artesanais um novo público está surgindo, valorizando os produtos locais e a qualidade das produções em pequenas escalas.

No bar de cervejas artesanais Capitão Barley, que acaba de se tornar um brew pub, a produção realizada local é de cerca de 1.500 litros por mês, produzidos em equipamento com capacidade de apenas 300 litros, que atendem todas as exigências sanitárias e simulam um equipamento de uma fábrica maior, mas de maneira artesanal. De acordo com Amilcar Parada, sócio do Capitão Barley, o mercado de cervejas artesanais no Brasil tende a crescer muito nos próximos anos. "Cada vez mais consumidores entendem o valor que os produtos artesanais têm. Aqui no Barley utilizamos tudo o que há de melhor na produção das cervejas, com ingredientes selecionados dos melhores lugares e produtores do mundo, como malte de cevada e lúpulos".

Sobre os sabores das cervejas, o beer sommelier e sócio de Amilcar, Saul Caffarena, lembra que no Brasil existe muita criatividade e inúmeras possibilidades com relação ao uso de ingredientes. "Temos preferência por cervejas mais refrescantes, mas o grande diferencial está na utilização de ingredientes locais, que nos proporcionam sabores surpreendentes. Estamos no caminho certo", completou Saul.


(fonte: Terra)

Veja também

Está chatedo com seu banco? Saiba quem lidera o ranking das reclamações16/04/19 O Santander liderou o ranking de reclamações contra instituições financeiras no primeiro trimestre, informou hoje (16), em Brasília, o Banco Central (BC). Foram consideradas apenas as instituições com mais de 4 milhões de clientes. No período, o BC recebeu 1.135 queixas consideradas procedentes contra o banco, sendo a maioria relacionada à......
Programa da Celesc dá 50% de desconto na compra de Eletrodomésticos03/05/19 Para atender a demanda na procura por eletrodomésticos mais novos e eficientes, oferecidos com desconto de 50% pelo Programa Bônus Eficiente 5, a Celesc lança nesta segunda-feira, 6 de maio, a sua segunda etapa. Serão......

Voltar para Economia