Postado em 10 de Janeiro às 10h15

Liquidações: vendas embalam início de ano do varejo catarinense

Consumo após o Natal contribui no fluxo de caixa para preparar estoque de inverno.

Florianópolis - Após obter o melhor resultado de vendas do Natal desde 2011, o comércio catarinense está otimista com as já tradicionais liquidações de início de ano. Além de oportunidades para o consumidor, que encontra descontos, é também a possibilidade para o setor preparar fluxo de caixa para garantir os estoques de inverno.

Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de SC (FCDL/SC), o lojista Ivan Tauffer lembra que as liquidações complementam as vendas de Natal e já estão no calendário do comércio catarinense. "O consumidor já está habituado com este período de promoções e descontos e por vezes aguarda o pós-Natal para realizar as compras para si e para casa", sinaliza.


Levantamento da FCDL/SC apontou crescimento de 3,55% nas vendas para o Natal deste ano ante o mesmo período de 2017, enquanto a média nacional foi de 2,66%. Com tíquete médio de R$ 191,36, as compras à vista e no crediário somaram aproximadamente metade das formas de pagamento.


A perspectiva para as liquidações é semelhante, "especialmente no segmento de móveis e linha branca, seguidos pelos de vestuário e calçados", sinaliza Tauffer. Com estas ações, os lojistas já organizam os estoques para as compras de inverno, que costumam ter valor maior", explica. O mesmo levantamento da FCDL/SC apontou que 87,59% dos lojistas preveem cenário econômico mais positivo neste ano.

Veja também

Governo de Xaxim e Aspix promovem Feira do Peixe Vivo08/02 Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e a Associação dos Piscicultores de Xaxim (Aspix) promovem a partir  de 14 de março, mais uma edição da Feira do Peixe Vivo....
Receita fiscalizará 7 mil contribuintes e quer recuperar R$ 164 bi06/05 Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil A Receita Federal já identificou sete mil contribuintes que serão fiscalizados por sonegação no primeiro semestre de 2019. Entre os setores que estão na mira do Fisco este ano,......

Voltar para Economia