Postado em 03 de Abril às 10h50

Governo Sem Papel: uma nova realidade para Santa Catarina

Em 21 de fevereiro, ao assinar digitalmente o Decreto n° 39, o governador Carlos Moisés deu início ao programa Governo sem Papel. 

Florianópolis - Um clique mudou a história da administração pública de Santa Catarina. Em 21 de fevereiro, ao assinar digitalmente o Decreto n° 39, o governador Carlos Moisés deu início ao programa Governo sem Papel. Pelo decreto, a partir desta terça-feira, 2, todos os processos administrativos e documentos produzidos no âmbito da Administração Pública Estadual Direta e Indireta deverão ser cadastrados e tramitados exclusivamente em formato eletrônico, pelo Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos - SGP-e.

Para que Governo sem Papel pudesse ser efetivado, a Secretaria de Estado da Administração desde janeiro deste ano já treinou mais de 1.700 servidores em vários cursos presenciais ou à distância, além de promover adequações na estrutura do SGP-e para suportar novas funcionalidades e modelos diferentes de documentos. Levando em consideração os gastos com impressão de documentos, transporte de pessoas e processos, a projeção é de que o programa gere uma economia estimada em R$29 milhões/ ano.

Conforme acompanhamento da evolução do Governo sem Papel, pela Secretaria da Administração, entre os meses de janeiro e março, o número de processos digitais aumentou cerca de 536% se comparado com o mesmo período do ano passado. Até agora, foram inseridas mais de 7.900 peças, 33.762 documentos digitais e realizadas mais de 1.100.000 tramitações no Sistema de Gestão de Processos Eletrônicos (SGP-e).

“A tendência é destes números aumentarem dia após dia à medida em que mais servidores passem a ser treinados e comecem a usar o SGP- e para a gestão documental”, disse o secretário da Administração Jorge Tasca.

Veja também

Chapecó registra queda nas vendas de Natal09/01 Conforme indicado na pesquisa de Resultado de Vendas, os chapecoenses tiveram gasto médio de R$ 356,58 com o presente de Natal 2018. Esse valor registra queda sobre os R$ 375,44 gastos em 2017, ou seja, de R$ 18,86 a menos. ...

Voltar para Economia