Postado em 29 de Março às 14h27

Desemprego sobe para 12,4% em fevereiro, diz IBGE

População subutilizada é a maior da série do instituto, iniciada em 2012. Dados trazem série de recordes negativos.

São Paulo - A taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro, atingindo 13,1 milhões de pessoas, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Segundo o instituto, a alta representa a entrada de 892 mil pessoas na população desocupada.

No trimestre de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019:
• Desemprego cresceu para 12,4%, ou 13,1 milhões de pessoas
• População ocupada ficou em 92,1 milhões de pessoas
• População fora da força de trabalho é recorde, de 65,7 milhões de pessoas
• Taxa de subutilização da força de trabalho (24,6%) e população subutilizada (27,9 milhões) são recorde
• Número de desalentados (4,9 milhões de pessoas) é o maior da série do IBGE
• Empregados com carteira assinada somaram 33 milhões; e sem carteira, 11,1 milhões
• Trabalhadores por conta própria são 23,8 milhões

No trimestre encerrado em janeiro, a taxa de desemprego verificada pelo IBGE foi de 12%, atingindo 12,7 milhões de brasileiros – o maior número de desocupados desde agosto de 2018 e a primeira alta em dez meses.
Com o desemprego em alta, diversas cidades do país têm visto a formação de grandes filas de trabalhadores em busca de uma vaga de trabalho nas últimas semanas.


Em São Paulo, um evento oferecendo mais de 6 mil vagas reuniu uma multidão no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade. Houve filas também na região metropolitana de Curitiba, onde trabalhadores buscavam vaga em um supermercado; em São José do Rio Preto (SP), por vagas em uma usina; no Distrito Federal, onde um restaurante abriu vagas; e em Campinas (SP), por vagas em uma loja na cidade.

No Rio de Janeiro, filas de candidatos a uma das 150 vagas de auxiliar de serviços gerais se estenderam por dois quarteirões.

(fonte: G1)

Veja também

Receita de impostos estaduais cresce 13,3%15/01 Puxada pelo varejo, serviços, venda de veículos e transportes, a arrecadação de impostos do Estado cresceu 13,3% em 2018 frente ao ano anterior e alcançou R$ 26,1 bilhões....

Voltar para Economia