Postado em 22 de Março às 14h53

Agência Sicredi, de Xanxerê, realiza assembleia no dia 11 de abril

Cooperativa de crédito convida os associados para debaterem ações executadas no ano passado e o planejamento para este ano 

Xanxerê - O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e presente em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – investe em ações que valorizam a participação dos associados. Uma delas é a Assembleia, reunião que permite que a decisão coletiva se sobressaia e na qual o associado, “dono do negócio”, seguindo os princípios do cooperativismo, pode votar e ajudar a decidir os rumos da cooperativa de crédito.

A Sicredi Região da Produção RS/SC/MG, umas das cooperativas do Sicredi, encerra seu período assemblear no dia 11 de abril, com a Assembleia da agência de Xanxerê. “Esse é um momento importante para os associados e uma grande satisfação para nós, equipe da agência, que vamos compartilhar nossos números com transparência”, destacou o gerente da agência, Claudio Tissotti.

“A participação do associado nas Assembleias é fundamental. Aqui na cooperativa, todo o investimento do associado é revertido do desenvolvimento da economia local. Desta forma, a rede de negócios é fortalecida, beneficiando a comunidade. Além disso, o associado também recebe a sua parte proporcional aos resultados do período”, explica Saul João Rovadoscki, presidente da Sicredi Região da Produção RS/SC/MG.

Para este ano a Sicredi conta com uma novidade que é o acesso biométrico e receberão um equipamento para votação com formato digital, sendo mais prático e conferindo mais transparência. Será um novo processo, mas que garantirá mais tranquilidade e maior sigilo em relação às preferências diante das pautas apresentadas, seja na prestação de contas, distribuição de sobras, eleição do conselho fiscal e outros. 

O evento acontece no CTG Espelho da Tradição, no próximo dia 11 de abril, com recepção programada para as 19h30. Mais informações, procure o gerente da sua conta.

Veja também

Voltar para Economia