Postado em 24 de Janeiro de 2019 às 10h47

Viagem oficial de Moisés

O governador fez durante está semana sua primeira viagem oficial a Brasília. Dentre os assuntos está o percentual de recursos da Saúde, duplicação da BR-470 e 280 e recursos hídricos. A pauta segue até a quinta-feira, com audiências com o Ministro do STF, Luiz Fux, Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e Ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique Rigodanzo Canuto.

Em Floripa
Quem também está cumprindo agenda na estrada é o prefeito de Xanxerê, Avelino Menegolla. Acompanhado do secretário de Agricultura, Edson Zappe, ambos cumprem pauta em Florianópolis nesta quinta-feira. Os assuntos ainda não foram divulgados, mas se cogita recursos e investimento par ao setor do município.

Abdicando de regalias
Se foram os ventos do novo ano, não se sabe, mas que tem muito político pensando e agindo diferente temos. No Estado já há notícia de mais de que um deputado abrindo mão de alguma regalia disponível por anos para o bem-estar da categoria. Se é uma questão de marketing pessoal, não sabemos, mas que notícias como agradavam os eleitores, não podemos negar. Agora basta ficar atento as ações de todos os eleitos para identificarmos se as atitudes estão condizentes e se o voto valeu a pena.

Voltando atrás
Quem também anda voltando atrás em algumas questões é o governador Carlos Moisés. Além de uns entraves entre anuncio de nomes para ocupar funções, anunciadas e depois desistidas, depois de uma polêmica principalmente entre o público LGBT, o governador voltou atrás na questão do uso do nome social em repartições públicas. O veto precisou ser reavaliado, afinal, descontentou muita gente a se parar para analisar a determinação do governador só traria descontentamento. Vamos ver quais serão as próximas retomadas de decisões que teremos.

Suspensão da exportação de carne de frango
No giro pelo agronegócio, no fim da tarde de terça-feira, informação do governo de Santa Catarina afirmava que o Estado seguia habilitado a exportar carne de frango para a Arábia Saudita. Na lista de habilitadas estão as seguintes plantas: Seara de Itaiópolis, BRF de Capinzal, Seara de Itapiranga, Seara de Ipumirim e BRF de Videira. Ao menos se garantem uma estabilidade para tais empresas, que passaram um sufoco nos últimos anos. No entanto, uma decisão repentina da Arábia suspendeu a importação de carne de frango de várias empresas brasileiras. Duas delas estariam em Santa Catarina, segundo as primeiras informações: BR-Foods e JBS. O presidente da Faesc, José Zeferino Pedroso já sugeriu à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, uma missão urgente à Arábia Saudita para obter informações sobre as causas da suspensão da importação, com adoção de imediatas medidas para tentar restabelecer as compras.

Já a suinocultura
Enquanto isso, o setor da suinocultura não passa por uma boa fase. Há frigoríficos do Oeste que estão sem condições de manter seus compromissos e sem condições de adquirir matéria-prima, não há vendas e sem vendas não há como pagar as dividas. 

Veja também

Da Redação: "De olho nas câmeras"23/11/18 Após grande número de pedidos da população, a câmara de vereadores de Xaxim solicitou à PM a quantidade de multas efetuadas através das câmeras de videomonitoramento no ano de 2018. Segundo o legislativo, parte da população afirma que as câmeras que teriam como objetivo auxiliar a Polícia em casos de crimes e passar a......
Da Redação: "Seria cômico, se não fosse trágico"23/11/18 “Saída de casa noturna em velocidade superior ao limite, motorista embriagado, avançando sinais vermelhos. Tudo isso somado ao porte ilegal de armas e drogas ilícitas abordo de um veículo oficial”.  O evento......

Voltar para Colunistas