Postado em 15 de Janeiro de 2019 às 16h51

Prazo para recadastrar armas com registro vencido será aberto ainda em janeiro, diz Onyx

Chefe da Casa Civil afirmou que o presidente Jair Bolsonaro irá editar uma medida provisória abrindo o prazo até o final do ano. 

Brasília - Quem possuir uma arma comprada legalmente, mas com registro vencido, poderá regularizar sua situação sem sanções por parte do governo federal. Ainda em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro irá editar uma medida provisória para abrir o prazo de recadastramento até o final de 2019, com possibilidade de prorrogação por mais um ano. A informação foi anunciada pelo chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em entrevista à GloboNews, após a assinatura de decreto que flexibiliza a posse de armas no Brasil.


— Ainda dentro deste mês, o presidente Bolsonaro vai assinar medida provisória que vai abrir de novo a possibilidade do recadastramento. Essa política adotada pelos governos do PT e mantida pelo governo Temer (de restringir a posse) fizeram com que, no Brasil, entre 8,5 a 9 milhões de famílias tenham hoje arma (com registro vencido) em casa — disse.


Para atender à expectativa de aumento de demanda na procura pela regularização, o governo estuda um convênio entre a Polícia Federal (PF), único órgão que faz o controle da posse de armas para cidadãos comuns, e governos estaduais. O objetivo será garantir que as polícias militares e civis também possam fornecer os registros. Não há estimativa de prazo para a realização do acordo.


Após a edição da MP, o recadastramento exigirá os mesmos passos que uma pessoa faria para a obtenção de um registro novo.


(fonte Mateus Ferraz/NSC)

Veja também

Passos Maia chega a 83,81% da população vacinada contra a gripe27/05/19 O município de Passos Maia vacinou 83,81% do público-alvo com direito à dose na Campanha de Vacinação contra a Gripe. Aberta desde abril, a mobilização segue até a próxima sexta-feira, dia 31. Ao todo, de um total de 1.693 pessoas do público-alvo, 1.362 já foram vacinadas, além de outras 62 de moradores em geral, já que a......

Voltar para Cidades