Postado em 21 de Fevereiro de 2019 às 10h24

Poder Judiciário alerta sobre venda e oferta de bebidas alcoólicas a menores

Chapecó - Fatos desagradáveis e recorrentes envolvendo adolescentes e bebidas alcoólicas em bares, casas de shows e festas motivaram o Poder Judiciário de Chapecó a convidar os proprietários dos estabelecimentos, sindicalizados ou não, a se engajarem de forma preventiva. Oficiais da Infância e Juventude se reuniram com representantes no Salão do Tribunal do Júri, do fórum de Chapecó.

Os presentes receberam cartazes e materiais informativos, além de uma cópia da Portaria número 02/2006 que regulamenta a entrada e permanência de crianças e adolescentes em locais e estabelecimentos destinados ao lazer.

Na ocasião, os participantes tiraram dúvidas e ressaltaram desafios rotineiros como o fato de pais oferecerem bebidas aos filhos menores, quando os acompanham nos estabelecimentos, e a realização de festas particulares principalmente em chácaras, o que dificulta a fiscalização.

A juíza da Vara da Infância e Juventude, Surami Juliana dos Santos Heerdt, alerta que os pais também podem ser punidos por permitirem a ingestão de álcool pelos filhos com menos de 18 anos. Aliás, qualquer pessoa que infringir a lei pode sofrer sanções penal e civil. “Em casos mais graves, os pais podem sofrer questionamento judicial sobre sua habilidade de exercer o poder familiar”, explica a magistrada.

O que diz a lei
O artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina como crime “vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, à criança ou ao adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica (...). Pena - detenção de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa, se o fato não constitui crime mais grave. (Redação dada pela Lei nº 13.106, de 2015)”.


Carnaval
A chegada do Carnaval preocupa ainda mais pelo abuso de drogas e bebidas alcoólicas. A juíza ressalta que sob efeito de álcool ou drogas o jovem fica extremamente vulnerável e corre muitos riscos. “Os índices de dependência química entre os adolescentes são alarmantes e muitos ignoram que é o álcool a principal ‘porta de entrada’ para o consumo de outras drogas”, avalia.

Denúncias
A comissária da Infância e Juventude, da comarca de Chapecó, Paula Simioni, destaca que qualquer pessoa pode denunciar, inclusive de maneira anônima, o consumo de bebidas alcoólicas por menores. Basta entrar em contato com a Polícia Militar (190) ou pelo Disque 100. “Temos material informativo para quaisquer pessoas e estamos à disposição para sanar dúvidas dos pais e proprietários de casas noturnas”, finaliza a comissária.

Veja também

Iniciativa de supermercado e colaboração da comunidade resultam em doação à Rede Feminina29/07/19 A Empresa Brasão Supermercados de Xaxim realizou na última semana a entrega dos valores do “Troco do Bem” do primeiro semestre de 2019. A campanha arrecadou por meio de doações da comunidade um total de R$ 8.323,08 que foram entregues a representantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Xaxim. Por meio de seua assessoria, a Rede Feminina de Combate ao Câncer......
Processamento da carne de frango é tema de curso no interior de Passos Maia14/06/19 Um grupo de mulheres do interior de Passos Maia aprendeu nesta semana novas técnicas de processamento da carne de frango em um curso realizado ao longo de dois dias. As atividades aconteceram no Assentamento Zumbi dos Palmares, envolvendo também......

Voltar para Cidades