Postado em 21 de Fevereiro de 2019 às 10h24

Poder Judiciário alerta sobre venda e oferta de bebidas alcoólicas a menores

Chapecó - Fatos desagradáveis e recorrentes envolvendo adolescentes e bebidas alcoólicas em bares, casas de shows e festas motivaram o Poder Judiciário de Chapecó a convidar os proprietários dos estabelecimentos, sindicalizados ou não, a se engajarem de forma preventiva. Oficiais da Infância e Juventude se reuniram com representantes no Salão do Tribunal do Júri, do fórum de Chapecó.

Os presentes receberam cartazes e materiais informativos, além de uma cópia da Portaria número 02/2006 que regulamenta a entrada e permanência de crianças e adolescentes em locais e estabelecimentos destinados ao lazer.

Na ocasião, os participantes tiraram dúvidas e ressaltaram desafios rotineiros como o fato de pais oferecerem bebidas aos filhos menores, quando os acompanham nos estabelecimentos, e a realização de festas particulares principalmente em chácaras, o que dificulta a fiscalização.

A juíza da Vara da Infância e Juventude, Surami Juliana dos Santos Heerdt, alerta que os pais também podem ser punidos por permitirem a ingestão de álcool pelos filhos com menos de 18 anos. Aliás, qualquer pessoa que infringir a lei pode sofrer sanções penal e civil. “Em casos mais graves, os pais podem sofrer questionamento judicial sobre sua habilidade de exercer o poder familiar”, explica a magistrada.

O que diz a lei
O artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) determina como crime “vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, à criança ou ao adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica (...). Pena - detenção de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa, se o fato não constitui crime mais grave. (Redação dada pela Lei nº 13.106, de 2015)”.


Carnaval
A chegada do Carnaval preocupa ainda mais pelo abuso de drogas e bebidas alcoólicas. A juíza ressalta que sob efeito de álcool ou drogas o jovem fica extremamente vulnerável e corre muitos riscos. “Os índices de dependência química entre os adolescentes são alarmantes e muitos ignoram que é o álcool a principal ‘porta de entrada’ para o consumo de outras drogas”, avalia.

Denúncias
A comissária da Infância e Juventude, da comarca de Chapecó, Paula Simioni, destaca que qualquer pessoa pode denunciar, inclusive de maneira anônima, o consumo de bebidas alcoólicas por menores. Basta entrar em contato com a Polícia Militar (190) ou pelo Disque 100. “Temos material informativo para quaisquer pessoas e estamos à disposição para sanar dúvidas dos pais e proprietários de casas noturnas”, finaliza a comissária.

Veja também

Governo de Xaxim realiza Mutirão de Cirurgias de Próteses de Joelho22/05/19 Para acelerar os atendimentos e mudar a qualidade de vida de munícipes xaxinenses, o Governo Municipal por meio da Secretaria Municipal de Saúde realizou mais um Mutirão de Cirurgias de Próteses de Joelho no Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, na última quinta e sexta-feira (17). Devidamente operados e já sentindo os benefícios do procedimento, os......
ACIX quer expandir projeto “Xanxerê, Cidade do Coração”23/04/19 O projeto “Xanxerê, Cidade do Coração”, surgiu em 2014 com iniciativa da Associação Comercial Industrial de Xanxerê (ACIX) que em parceria com o Hospital Regional São Paulo (HRSP) e profissionais......

Voltar para Cidades