Postado em 14 de Janeiro às 16h33

Pai busca atendimento para criança e médica não atende, mesmo com posto de saúde vazio

Fato aconteceu em Cordilheira Alta. Prefeitura diz que irá abrir processo administrativo disciplinar. 

Por Joimara S.Camilotti

Cordilheira Alta – O pai de uma criança de oito meses, morador do município de Cordilheira Alta, usou as redes sociais para divulgar um vídeo, onde, após buscar atendimento médico na Unidade de Saúde, Francismar Ludovico Tozzo, no Bairro Rosa Linda, não foi atendido na última sexta-feira (11).


No vídeo o pai conta que foi até o posto de saúde, pois o filho havia sido picado no braço por uma aranha. Na imagem ele mostra o braço do bebê vermelho e com edema. No entanto, o homem alega que chegou no posto, onde não havia nenhum paciente aguardando e não foi atendido pela médica, pois a mesma alegou que estaria à espera de um paciente com ficha agendada.


“Não tem ninguém aqui. O Posto está vazio, vocês podem ver. Faz 20 minutos que estamos aqui esperando e a médica não quer atender”, reclama o pai.


O pai segue com a gravação até a sala da médica e encontra a mesma chaveada. “Olha só eles passaram a chave, isso é uma vergonha, é um absurdo. O posto está vazio e a doutora não quer atender”, dizia enquanto anunciava que iria postar o vídeo nas redes sociais.


Nesta segunda-feira (14) a Prefeitura de Cordilheira Alta, emitiu uma nota de esclarecimento.


O governo de Cordilheira Alta vem a público posicionar-se em relação ao caso ocorrido na Unidade Básica de Saúde Francismar Ludovico Tozzo, do Bairro Rosa Linda, ocorrido na última sexta-feira (11) e difundido por meio de redes sociais.
Ciente dos fatos, a Administração Municipal adotará todas as providências legais cabíveis para a apuração do caso, mormente a abertura de processo administrativo disciplinar.
Cordilheira Alta, SC, 14 de janeiro de 2019.
Governo Municipal de Cordilheira Alta”

 

Veja também

Projeto “Eu, mulher” é apresentado para mulheres da região AMAI31/05 Um encontro realizado na tarde de ontem (30) no auditório da AMAI, encerrou o primeiro ciclo do Projeto “Eu, mulher”, desenvolvido pela Associação. Reuniram-se mais de vinte mulheres da região para uma roda de conversa sobre a participação feminina na política e frente de entidades representativas. O encontro foi guiado pela presidente Eliéze......

Voltar para Cidades