Postado em 22 de Abril de 2019 às 10h32

Garis iniciam greve no Rio

PORTAL DX - O melhor da informação da Região Oeste de Santa Catarina Após decisão em assembleia, na quinta-feira (18), de entrar em greve hoje (22), os funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb)...

Após decisão em assembleia, na quinta-feira (18), de entrar em greve hoje (22), os funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) iniciaram paralisação.
Segundo o representante dos funcionários nas negociações com a companhia, Bruno da Rosa, a categoria, que tem cerca de 20 mil trabalhadores, pede 10% de aumento. “Somos uma categoria tão importante pra cidade e o prefeito apresentou proposta de 3,73% de aumento, enquanto outras empresas ganharam de 6% a 13%. A justificativa do prefeito é que não tem dinheiro pra pagar os trabalhadores”.
Os trabalhadores pedem também que o auxílio creche seja pago para os homens, implantação imediata do novo Plano de Cargos e Salários, extensão do adicional de coleta para todos que realizam este trabalho, inclusão de vigias e agentes de preparo de alimentos no adicional de insalubridade, aumento no tíquete alimentação, entre outros pleitos.
“A gente vem lutando desde 2014 pra atualização do Plano de Cargos e Salários, a prefeitura apresentou cinco datas e não cumpriu nenhuma delas, este ano classificou uma porção muito pequena da categoria”, diz Bruno.
Comlurb
Em nota, a Comlurb informou que vai garantir a prestação dos serviços de limpeza urbana, mesmo com a greve. Segundo a companhia, o desembargador do Trabalho, Angelo Galvão Zamorano, determinou que o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro (Siemaco-Rio) mantenha um contingente mínimo de 60% do efetivo, o que equivale a cerca de 9 mil garis.
Devem ser garantidos “os serviços indispensáveis à segurança da população, notadamente no que diz respeito à coleta domiciliar, limpezas hospitalar, dos logradouros, de desentupimento de ralos e bueiros, limpezas de encostas e preparo de alimentos nas escolas municipais”, segundo a Comlurb.
A decisão também indica que o sindicato “se abstenha de impedir que os trabalhadores que queiram sair com os caminhões de coleta de lixo possam fazê-lo sem ser intimados por piquetes de grevistas”. A multa prevista em caso de descumprimento da ordem judicial é R$ 60 mil por dia.
Nas negociações, a Comlurb propôs reajuste pelo índice de inflação, de 3,73%, inclusive no tíquete refeição/alimentação, que chegará a R$ 736,48 por mês. Também foi oferecida a concessão de insalubridade para os Agentes de Preparo de Alimentos de escolas municipais e a conclusão da implantação do Plano de Carreiras, Cargos e Salários (PCCS), que já beneficiou mais de 3.000 empregados, segundo a companhia.

Veja também

Governo de Xaxim entrega cobertores a imigrantes 07/06/19 Para aquecer famílias de imigrantes neste inverno, o Governo de Xaxim por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação adquiriu cobertores que foram doados nesta semana aos novos munícipes que ainda não estão trabalhando e que estavam precisando dos cobertores para garantir a proteção contra o frio. De acordo com o Secretário......
Marema fará eleição para mais duas vagas no Conselho Tutelar18/10/19 Estão abertas as inscrições para interessados em participar das eleições para o cargo de Conselheiro Tutelar de Marema. Dois cargos estão disponíveis, mais vagas de suplentes. As inscrições devem......
Passos Maia recebe dois micro-ônibus novos para o transporte escolar16/07/19 Dois micro-ônibus novos chegaram nesta semana para reforçar a frota de veículos do transporte escolar do município de Passos Maia. Os coletivos foram adquiridos com recursos do programa Caminho da Escola, do Fundo Nacional de......

Voltar para Cidades